segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Workshop "O olhar da Sociedade Civil
sobre a situação da criança vulnerável em Cabo Verde"

No âmbito da 4ª Fase do Projecto Meninos de Rua Inclusão e Inserção realizou-se nos dias 21 e 22 de Fevereiro, no Centro Cultural Português o workshop “O Olhar da Sociedade Civil sobre a Situação da Criança Vulnerável em Cabo Verde”, numa perspectiva da sociedade civil dar o seu contributo para o Plano de Política de Protecção da Criança e do Adolescente, elaborado pelo ICCA e pelo UNICEF.

A sessão contou com a participação do Primeiro-Ministro de Cabo Verde, Dr. Ulisses Correia e Silva, que fez também a abertura oficial do encontro. Na sua fala, destacou o importante papel da ACRIDES e da sociedade civil na complementaridade das políticas públicas para a infância em Cabo Verde, falou da importância da participação das crianças e mostrou total disponibilidade do seu governo em apoiar as acções do projecto.

Neste sentido, durante dois dias de trabalho, a representante das crianças, as organizações que lidam com crianças, escolas, associações comunitárias de base, Ministério da educação, ministério da saúde, entre outras entidades discutiram sobre a actual situação da criança vulnerável no país e partilharam as suas experiências de boas práticas na implementação de acções e projectos para a inclusão de crianças, principalmente a inclusão pelo tripé Arte / Cultura / Educação.

O workshop também teve como objectivo trabalhar na complementaridade de políticas públicas, em parceria com o Governo, visando acções consertadas e resultados significativos em prol da protecção dos direitos das crianças vulneráveis em Cabo Verde. Também foi um momento de discussões para a contribuição de Cabo Verde numa carta de política da CPLP, documento orientador do trabalho futuro dos diferentes actores com responsabilidade no domínio da infância nos países de Língua Portuguesa e na definição de uma agenda política comum no quadro da CPLP na área da infância e da protecção das crianças mais vulneráveis.

A sessão serviu ainda para apresentar a experiência e boas práticas da ONG brasileira CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescente, que trabalha a inclusão de adolescentes pela Arte/Educação, vivenciadas durante a participação no IV Festival de Arte Educação, na Cidade de Salvador BA. Esta partilha foi interessante na medida em que as organizações presentes puderam conhecer e aproveitar das boas práticas do CRIA para melhorar as acções realizadas na área de arte/educação.

No final desses dois dias de trabalho saíram um conjunto de recomendações ao Governo e à CPLP no sentido de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das crianças vulneráveis em Cabo Verde.

Depois de dois dias de workshop, teve no terceiro dia, 23 de Fevereiro a reabertura da Escola de Arte e Cultura “Nhu Simom Rei de Tamanka” no bairro de Tira Chapéu, periferia da cidade da Praia. Esta escola vem com a proposta de trabalhar a inclusão social de crianças, adolescentes e jovens através da arte e da cultura cabo-verdiana, dando a eles a oportunidade de descobrir e explorar os seus talentos.

Sem comentários:

Publicar um comentário